sábado, maio 06, 2006

Abismo


Olho para o abismo à minha frente
Está escuro e frio…
As minhas esperanças pendem,
Ameaçam cair nesse poço sem fim.

Da minha face caem diamantes.
Por ti, as lágrimas são preciosas,
Pequenos pedaços de alma
Dispersos ao vento, em vão.

Guardo cada uma no coração
Na tentativa de as trocar por alegria,
Num dia não muito distante
Como teimo em acreditar.

A luz afasta-se para longe de mim
Vai contigo pelo caminho
Que te leva para longe de mim
Longe dos olhos, não do coração.

Estou livre e sinto-me prisioneira.
Sou prisioneira sem prisão,
Uma prisão da qual não tenho a chave
E de onde não quero ser libertada…

Peço uma oportunidade apenas
Para te mostrar as minhas cores,
Não sou monocromática, como se pensa,
Peço a oportunidade de me conheceres…

Sei que não devia sentir isto
Que é um esforço em vão,
Mas no meu coração há uma centelha
Da luz que levaste contigo. Esperança?

3 comentários:

Angela disse...

e é assim k vais aprendendo a vida... sofrendo e caindo de vez em kuando... mas tens que continuar com a esperança de que um dia irá ser tudo diferente, e tudo o k desejas agr, terás mais tarde.
quando é destes casos, ou se sefre, ou nao se sofre :P é bastante simples. Felizmente é que nem sempre se sofre, por isso deixa passar o tempo, passar este tempo :P e dps kero ver aki poemas de amor, cheios de alegria e felicidade :)

********** adoro-ti ushi linda ****

Kaixas disse...

É pena que tenhas que sofrer para sentir vontade de escrever...

Está muito bonito, consegues passar para a pena o que sentes no coração.

Estas palavras de certeza que reflectem o que muita gente pensa, porque infelizmente há muitos casos destes...

Um beijo enorme.

lboy disse...

muito bonito o poema