domingo, março 07, 2010

Águas

Podemos associar as várias formas que a água toma na Natureza às personalidades das pessoas.
Algumas são charcos: pequenas, paradas, mente fechada.
Outras são lagos: também paradas, mas grandes, proporcionam bons momentos às pessoas que as rodeiam.
Há muitos glaciares, enormes blocos de gelo.

Eu...eu considero-me um mar. Não é querer fazer de mim mais do que sou, não interpretem mal, mas, tal como o mar, por vezes estou um bocado mais revoltada, outras vezes mais calma.
A questão é...que apesar de a maior parte do tempo estar na fase calma, nunca, nem por um momento nos podemos esquecer que o mar é perigoso. Não o subestimes e fica tudo bem.

Não sou perigosa no sentido de andar a espalhar o terror pelas ruas, mas não me pisem os calos.

9 comentários:

Corina de Oliveira disse...

Medo :x espero nunca ver!

Afal disse...

Se há coisa que sei, é que por mais que possa magoar com palavras...os amigos nunca vão saber o verdadeiro poder destrutivo das águas XD Pode haver uma cheia, mas nunca um tsunami ;)

Pereska disse...

Tsunamis é que não que eu tenho praia em frente a minha casa! Não convem! Mas é bom que de vez em quando te revoltes, se fores sempre calma ficas a recalcar tudo...e depois é mesmo tsunami!!

Afal disse...

Os tsunamis...bem, lembras-te do que aconteceu no acampamento de Sines em 2008? Digamos que é o pior que já aconteceu. E foi bem provocado. Portanto, a menos que brinques com coisas sérias, estás fora do alvo.

Underworld disse...

Gostava de saber como se sente o mar após a chuva?
Saudades suas*

Afal disse...

Sempre ouvi dizer que depois da tempestade vem a bonança, por isso gosto de acreditar que se sente melhor do que antes da chuva ;)

Ângela disse...

tendo em conta o que disseste no texto, acho que todas as pessoas são mares.

Afal disse...

Achas mal.

Ângela disse...

se fores a ver, são mesmo :P