segunda-feira, outubro 30, 2006

A vocês, parte da minha Família

Sim, estou na tuna. Aliás, estou na Tum’A, A tuna.
Sim, sou caloira.
Sim, visto um traje todo giro.
Não, não tenho vergonha dele. Nunca tive e nunca vou ter.
Tenho vergonha, sim, do que me disseram há algum tempo, “Quando te vi até passei para o outro lado da rua”. Senti vergonha…mas não foi do traje…foi da pessoa que me disse isso…foi de essa pessoa ser da minha família…foi de essa pessoa ter tido lata suficiente para dizer isso em voz alta (só não ouviu quem não quis).
Não me interessam bocas como “Aquela já leva a corda para se enforcar”, ou compararem ao estereótipo do francês por causa da boina. Isso passa tudo ao lado, agora…uma pessoa mais chegada da família dizer que teve vergonha de mim porque estava vestida com este traje? Um traje pelo qual lutei e que eu acho que mereci e mereço? Tenham santa paciência...
E digo mais, por enquanto tenho mais orgulho em vestir este traje do que o traje académico, porque este eu tive de lutar pelo direito de o usar e se o uso é porque alguém reconheceu que eu o merecia.
É uma honra pertencer à Tum’A, fazer parte de tão Grande Família. Tenho orgulho de cada um de vós, e mais ainda de mim por ter decisões acertadas destas no meio de muitas más.
Estou na Tum’A porque quero, porque gosto, porque me sinto bem em tuna. Porque me sinto em casa...
Porque os amigos são a família que escolhemos, e eu escolhi a minha Família. E a família é importante.
E porque sei que às vezes pensam que não gosto de estar com vocês…e não podia haver afirmação menos verdadeira.
E porque até nas melhores famílias há problemas.
E é a resolução deles que faz de nós quem somos.
E é reconhecer que há erros e lutar para os alterar.
E é ir para os copos todos juntos, mesmo que sejam copos de ice tea.
E é ficarmos todos a conversar, trocar experiências e situações engraçadas e menos engraçadas.
E é apoiarmo-nos quando alguém está mais em baixo.
E é estarmos em palco e os corações baterem todos ao mesmo ritmo.
E é partilharmos o amor pelo que fazemos e pelo que somos enquanto grupo.

É sermos um só. É sermos a Tum’Acanénica!

E quem não percebe isto…não pode compreender o que sinto quando estou convosco…

4 comentários:

Kid_D disse...

Bom discurso.
Ainda bem que gostas do que és e sentes orgulho nisso.
Fuck the others....

Angela disse...

e eu k desde abril de 2006 k kero fazer parte dessa familia... e agora tenho essa oportunidade e sinto-me super bem dentro dela =)
ainda mt recente, mas lá todos sao bem vindos, e sinto k pertenço lá desde à muito :)
Ainda sou um pouco timida com a maioria do pessoal... :P mas isso vai-se perdendo... e já com algumas pessoas falo na boa :)
acho k vou no bom caminho :D k axas xinha? ^^
nao vou desistir, nao tenho intençoes... sinto-me mesmo mt bem na Tum'A ^^ e é realmente uma grande familia :D só espero enkuadrar-me ainda mais nestes tempos ^^
*****************

Inês disse...

é esse o grande espirito.... não ter vergonha daquilo que se faz!!! Porquê ter vergonha se estamos a fazê-lo com toda a nossa dignidade?
Admiro pessoas que não se envorgonham de dizer EU SOU ASSIM, PORQUE ASSIM SOU FELIZ!
Parabéns por assim seres...quanto aos outros....coitados, só nos resta ter pena deles pois não sabem ser felizes!

Ângela disse...

Acho que para além do orgulho deve ser uma honra :)
Aí está uma familia a qual tenho pena de não ter "adoptado"... burrice a minha...
Aproveita! O tempo passa num instante... por isso, saboreia cada bocadinho...

***